Investimento em Startup em tempo de Crise – Pandemia COVID 19.

por admin
8 de junho de 2020

As startups são empresas que se diferenciam pelo seu modelo de negócio, e diante do atual cenário mundial com a pandemia COVID – 19, elas irão surgir cada vez mais, com novas ideias a fim de facilitar a vida das pessoas. No entanto, tais empresas irão precisar de novos investidores para a sua iniciação e durabilidade. Para isso, os investidores deverão estar atentos para os tipos e modelos de negócios que irão surgir, ou seja, qual a área de startup que poderá se destacar neste momento de crise. Alguns dizem que a tecnologia e inovação são os modelos que tendem a serem os mais procurados no momento e que poderão dar certo atualmente.

Pode-se pensar em investir em uma pequena empresa que está iniciando, pois gera uma maior facilidade de negociação diretamente com o seu sócio proprietário, sendo mais seguro e transparente, além de ser menos burocrático do que com outras empresas maiores ou outros modelos de negócio, além de seu investimento inicial poder vir a se multiplicar a longo prazo.

Embora seja um investimento tido como saudável, além de investir em uma empresa que pode ajudar pessoas pela sua revolução de ideias, é considerado de alto risco, sendo recomendado que não seja superior a 10% (dez por cento) do patrimônio líquido do investidor.

Outro ponto positivo, é que caso o modelo de negócio da startup venha a ter sucesso, o lucro da empresa poderá fazer o seu valor investido ser multiplicado em alguns anos.

O investimento realizado poderá ser feito mediante uma participação como sócio quotista em uma empresa limitada ou ingressando como acionista de uma Sociedade Anônima, sendo que em ambos os casos, haverá um respaldo legal. Cumpre salientar que em ambos os casos, deverá estar amparados por uma assessoria jurídica, que orientará na formalização dos respectivos contratos, a fim de que o investidor não perca, em uma hipótese da empresa não prosperar, mais do que realmente investiu.

Portanto, vimos que a startup continua sendo uma excelente opção de investimento, pois pode-se iniciar com um pequeno valor investido, em um pequeno negócio que está em via de constituição, e que, dependendo do tipo de negócio, ter um crescimento exponencial, que levará o seu investimento a se multiplicar, e que  ainda possibilitará, desde que garantido por instrumentos legais, a reinvestir no respectivo negócio no futuro.

Luiz Guilherme Covre de Marco. Advogado inscrito na OAB/PR 43.681.